Alienum phaedrum torquatos nec eu, vis detraxit periculis ex, nihil expetendis in mei. Mei an pericula euripidis, hinc partem ei est. Eos ei nisl graecis, vix aperiri consequat aneius.

O que esperar do mercado imobiliário em 2021

Com a taxa de juros em seu patamar mais baixo da história, as pessoas continuam buscando ativos reais, a exemplo dos imóveis, porque é algo em que o valor é melhor retido

O setor imobiliário sofreu mudanças expressivas em virtude da Covid-19. Mas, mesmo em um cenário atípico, apresentou um excelente desempenho no último ano. Com as pessoas na maior parte do tempo dentro de suas casas, houve uma mudança no comportamento do consumidor e isso refletiu, inclusive, na forma como um imóvel é adquirido. Para 2021, a expectativa é positiva.

A ascendência do mercado imobiliário deve continuar. Com a taxa de juros em seu patamar mais baixo da história, as pessoas continuam buscando ativos reais, a exemplo dos imóveis, porque é algo em que o valor é melhor retido. Sabendo disso, as incorporadoras deverão oferecer muitos lançamentos para este ano.

Como tendência, a utilização máxima dos recursos é algo que chegou para ficar.  A aposta deverá ser em inovação e praticidade para economizar o tempo das pessoas: trazer inovações que permitam que elas consigam resolver de casa a maior gama de necessidades possível. O consumidor aprendeu com a crise que ele precisa de praticidade. Seu apartamento deve servir como escritório, academia e também como um ambiente para se divertir, isso porque ele pode ter restrições de mobilidade ou mesmo a necessidade, como no caso do home office.

Também é preciso falar em inovação digital. Embora tenha sido acentuado na pandemia, a inovação digital no setor imobiliário é algo que já vinha acontecendo há aproximadamente três anos. Esta é uma tendência que atinge todos os setores. No mercado de imóveis, isso se levanta mais forte no aspecto da relação de compra com a incorporadora, que já não necessita ser física. É possível ter esse contato através de aplicativos, seja para assinar, renegociar contratos, enfim, não há necessidade de deslocamentos para resolver questões triviais que podem ser sanadas de forma online.

Logo, é essencial aprimorar e oferecer soluções tecnológicas daqui para frente. Essa possibilidade teve grande destaque e assim deve permanecer. O novo perfil de consumidor enxerga a tecnologia como uma aliada no processo de compra e nas áreas comuns e privativas dos empreendimentos. Dito isso, é válido pontuar que esse estilo de vida mais moderno tende a se consolidar enquanto um verdadeiro guia para os próximos empreendimentos do mercado imobiliário. A tecnologia veio para ficar.

Os empreendimentos que levarem em consideração esses fatores com certeza sairão na frente. O desafio é conceber produtos imobiliários dentro de um mercado cada vez mais dinâmico. Encontrar a relação dos prédios e moradias com a cidade e entender como consumo e propriedade se relacionam é imprescindível.


Por: Leandro Lorenzon – diretor da iUrbam Empreendimentos. Possui 20 anos de atuação no mercado imobiliário e construção civil. Formado em engenharia civil e administração de empresas, também possui Full-time MBA em Real Estate no EUA.
Fonte: ESBRASIL

No Comments
Post a Comment
%d blogueiros gostam disto: